Angélica: 'Após filhos e menopausa, meu cabelo caiu e mexeu com minha autoestima. Foi assustador'
04/12/2023

PUBLICIDADE

A apresentadora, atriz e empresária Angélica Ksyvickis Huck falou sobre a relação com o próprio cabelo na participação da mesa "Meu Cabelo, Minhas Regras" no Festival Marie Claire, um evento da Marie Claire que se uniu a outra plataforma de conteúdo, a Mina Bem-Estar, co-fundada por ela, para falar sobre o bem-estar das mulheres.

A artista comentou sobre o fato de ter passado por diferentes fases capilares -- da queda de cabelo após o nascimento dos filhos ao surgimento de fios grisalhos durante a pandemia -- e como isso afetou sua autoestima. "Tive filho, entrei na menopausa, tive COVID e meu cabelo foi indo. Foi complicado. Sempre tive muito cabelo, desde pequenininha e quando me vi perdendo os fios, foi assustador”, contou a apresentadora em bate-papo.

PUBLICIDADE

Para ela, que trabalha desde os 4 anos de idade, a saúde do cabelo sempre esteve em jogo. Isso porque no início da carreira, conta, as preocupações com o "estica e puxa" dos fios não eram tão comuns. Foi mais tarde que o hair care passou a fazer parte da rotina de Angélica, que também disse ter revisto a própria autoestima depois de ter feito 40 anos.

Mais recentemente, também revisitou quais eram seus propósitos e passou a enxergar mais o bem-estar para além da questão estética, se dedicando também ao autoconhecimento.

"Foram alguns anos de reflexão, de autoconhecimento, para me entender. Comecei a trabalhar com 4 anos e nunca parei, então, com uns 40 e poucos, meu corpo parou", revelou. Angélica comentou que percebeu os primeiros cabelos brancos na pandemia -- e por conta de comentários nas redes sociais -- e como lidou com eles.

PUBLICIDADE

"Na época da pandemia, fui fazer uma live e fiz uma trança. Não prestei atenção em fios brancos, porque meu cabelo é muito loiro. Até que chegaram os comentários: 'Angélica está com o cabelo branco'. A gente não pode ter? Aí fiquei com eles por um tempo", revelou. "Até que começou a me incomodar, e hoje não deixo essa parte da frente branca. E acho que é isso, temos que fazer o que nos faz sentir bem", avalia.

PUBLICIDADE

AD
Artigo